O espanhol é um dos idiomas mais falados em todo mundo, principalmente entre os 18 países da América Latina, sendo uma língua  que evoluiu do latim e dos diversos dialetos falados na Península Ibérica no século 1 d. C.

Além disso, o espanhol é amplamente falado em alguns países da África, Ásia e Europa, por conta disso, a aquisição deste idioma como uma segunda língua tem se mostrado como uma grande vantagem competitiva, algo muito além de um simples suplemento no currículo, ou seja, um diferencial de fato.

Isso porque, o espanhol, por ser amplamente falado, junto com o inglês e o mandarim, tem sido uma língua importante no que diz respeito à sedimentação dos caminhos da globalização financeira e cultural, por isso, é possível dizer que quem fala espanhol fala, sem dúvida, a língua do mundo.

Nesse ponto, aprender espanhol com novelas é uma forma divertida de dar um upgrade no currículo, não só conquistando um maior horizonte profissional, mas abrindo as portas para a aquisição de remuneração financeira mais satisfatória.

A aquisição de um idioma seja ele o espanhol, o inglês, ou até mesmo o mandarim, é um esforço cognitivo complexo para o cérebro.

Se estivermos falando da língua nativa do sujeito, obviamente, ele irá aprender o idioma com facilidade, de forma natural.

Contudo, se não for a língua nativa, a dificuldade já aumenta.

O aprendizado da linguagem demanda mais do que o aprendizado do significado superficial de palavras, demanda a compreensão dos contextos, das formas de pronúncia, das expressões e também dos significados profundos dos conteúdos.

Por conta disso, aprender espanhol com novelas é uma ferramenta útil em três níveis. Primeiro, aprender espanhol com novelas oferece ao indivíduo um grande arcabouço de palavras, ou seja, um bom vocabulário.

Além disso, aprender espanhol com novelas é uma forma para adquirir elementos para a construção correta das frases e expressões, pois, oferece exemplos práticos e funcionais sobre o contexto de emprego destas.

Por fim, aprender espanhol com novelas é algo inteligente, pois consegue esquadrinhar com clareza a forma com que as palavras, frases e expressões devem ser pronunciadas, ou seja, o indivíduo tem exemplos fonéticos constantes sobre o espanhol.

Além disso, podemos adicionar um quarto fator seria a possibilidade de adquirir conhecimentos sobre a cultura de outro país (afinal, as novelas refletem muito sobre as culturas locais), ao mesmo tempo em que pode se divertir, entretendo-se com o enredo e o desenrolar da trama.

Dicas de novelas em espanhol para treinar o idioma

Considerando que os seres humanos são seres sociais, que se interessam amplamente pelo universo das relações humanas, podemos afirmar que aprender espanhol com novelas é um método eficiente pois segue uma lógica natural, ou seja, oferece um “quadro simbólico” que é bem atraente a nossa cognição.

É dizer que, aprender espanhol com novelas, não é apenas divertido, mas é também algo muito eficiente, principalmente se o indivíduo faz disso uma rotina, ou seja, assiste com frequência (de preferência diariamente) a novelas em espanhol.

Uma dica importante é – se houver o recurso no caso de streaming e materiais em DVD – que além do idioma falado, também se utilize a legenda em espanhol, isso torna o aprender espanhol com novelas ainda mais eficaz.

A usurpadora (ou La usuarpadora, em espanhol), de 1998, foi uma das novelas mais assistidas no Brasil, movendo multidões de fãs da personagem Paola Bracho.

A trama foi dirigida por Beatriz Sheridan e Nathalie Lartlleux, sendo que todas as gravações foram no México, em um total de 104 capítulos, cada um contendo uma média de 60 minutos de duração.

A história foi escrita por Carlos Romero, sendo qua se trata de um remake de outra novela de mesmo nome que foi gravada em 1971, na Venezuela, pela RCTV. A trama fala de duas irmãs gêmeas idênticas, todavia, antagônicas no caráter e também nos objetivos.

Aprender espanhol com novelas fica fácil com “A usurpadora”, considerando que o acesso é fácil (está disponível no Netflix) e o material é farto (mais de 104 horas ou 6240 minutos de pura emoção).

Outra obra que abalou os corações no Brasil (e que também é uma excelente forma de aprender espanhol com novelas) é “Marimar”, onde a protagonista interpretada pela cantora e atriz Thalia (uma órfã de origem humilde) se envolve com Sérgio Eduardo, um membro de uma família de estirpe e prestígio de uma cidade provincial.

A trama fez tanto sucesso no Brasil que chegou a ser transmitida 5 vezes na televisão, desde 1996.

Dicas de estudo para dominar o espanhol assistindo novelas

Para aprender espanhol com novelas, assim como, para adquirir ou melhorar qualquer capacidade é algo que demanda empenho, ou seja, não basta uma única vez na vida tentar assistir uma novela em espanhol e achar que isso será suficiente para aprender outro idioma.

Ao contrário, aprender espanhol com novelas é algo que exige constância, ou seja, precisa ser um hábito, se possível, exercitado todos os dias em uma freqüência superior a 30 minutos por dia.

Novelas como A Usuarpadora, Marimar, Maria do Bairro ou até tramas mais modernas como El señor de los cielos, geralmente tem episódios que tem em torno de 60 minutos, um tempo muito bom para se estabelecer como “meta diária”.

Além disso, é importante acompanhar a legenda em espanhol, ler, isso facilitará de forma muito direta a absorção cognitiva, tornando a tarefa de aprender espanhol com novelas algo mais eficiente.

Além disso, é interessante (para não dizer fundamental), que ao assistir a novela e ler as legendas do diálogo, o indivíduo tente pronunciar as palavras, junto com os autores.

Este tipo de exercício torna fácil aprender espanhol com novelas, pois, oferece ao cérebro muitos elementos para o domínio do espanhol.

Outra estratégia interessante para aprender espanhol com novelas é fazer disso uma missão compartilhada, ou seja, convidar outras pessoas, como parentes e amigos, para também encararem o desafio de buscar aprender outro idioma assistindo as novelas.

Compartilhar este tipo de tarefa é interessante, pois oferece a possibilidade de que haja posterior exercício dos diálogos, onde em grupo é possível “simular”, como em um teatro, as falas vistas na novela.